0
Corrijam por favor! Tema: Gestão de Resíduos no Brasil

aberto 1 Respostas 40 Visualizações Redação
Apesar dos esforços para criação de mecanismos que visam adequar a gestão de resíduos no Brasil à   nova realidade consumista, existem falhas no processo prático como a ausência de senso de responsabilidade do brasileiro aliado à falta de acesso a  informação dos mesmos, fatores que levam ao insucesso parcial do sistema de proteção ambiental, sendo necessário, portanto, discutir as causas do problema e propor soluções.
 
            O Brasil, não diferentes de outros países, vive uma nova realidade de preocupação com a mudança climática. Com aprimoramento de processo produtivo e a influência da mídia na divulgação de produtos, a produção, o consumo, e, consequentemente, a emissão de gases do efeito estufa, aumentou exponencialmente: cerca de 30% em 11 anos segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública. Além disso, surgiram novos tipos de resíduos, como o eletrônico. Como resposta, foram criadas leis tais como a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e a Política Nacional de Mudança Climática (PNMC) e, através desta, instituiu-se a meta de redução de emissão de gases de efeito estufa em até 38,9% até o ano de 2020.
 
          Entretanto, a maioria da população não está comprometida com a preservação do meio ambiente. Segundo o Instituto Ipsos, 52% brasileiros ainda não separa o lixo apesar de 83 % dos municípios brasileiros já possuírem sistema de coleta seletiva, segundo pesquisa da Ciclosoft. Observa-se também que a quantidade de lixo jogado em ruas é muito grande e, não obstante, as populações mais pobres são pouco informadas acerca dos processos corretos de descarte de resíduos, fato este que também os leva a não participar dos programas previstos em lei como o de cooperação com catadores e comunidades pobres, instituído pela PNRS.
 
          Aliado a isso, ocorrem frequentemente falhas de execução pontuais nos projetos de coleta seletiva, por exemplo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 99% dos municípios realizam o manejo de resíduos sólidos, todavia, metade dá a destinação final incorreta. Além disso, é notável a falta de lixeiras em diversos pontos públicos, fato este que colabora com o aumento da destinação incorreta dos resíduos sólidos no brasil.
 
       Urge, portanto, que algumas medidas sejam adotadas pelos diversos setores envolvidos nesse processo. O governo federal poderia incentivar a correção dos problemas pontuais de execução das leis e projetos por parte dos governos estaduais e municipais através do estabelecimento de uma meta de quantidade de resíduos a ser recolhido, de acordo com realidade local, através da possível descentralização de recursos ou incentivos fiscais para os que obtiveram sucesso. Dessa forma, estes recursos poderiam ser aplicados em prol do próprio estado, ou município. Projetos universitários de gestão de resíduos poderiam receber incentivo financeiro das reitorias de forma a ampliar sua execução. As prefeituras deveriam também multiplicar os postos de coleta de seletiva nas cidades, além de instalarem mais lixeiras de forma a facilitar o descarte correto e incentivar a população a fazê-lo.

Entre ou cadastre-se para responder esta pergunta.

1 Resposta

1
Fique atento (a) com o número de linhas, pois o máximo permitido no Enem são 30 linhas e a sua, consequentemente, deu 32 linhas, com isso, o corretor poderia anular sua redação. Outrossim, não é conselhável utilizar " poderia" na proposta de intervenção, porque na conclusão você deve convencer o leitor de que sua proposta vai retroceder tal problemática, assim, é melhor substituir "poderia" por "deve". Entretanto, não sou professor, mas essa é minha sucinta opinião e espero ter ajudado um pouco ^^
respondida 20 Jul, 2016 por tioLu (36 pontos)
...